terça-feira, 21 de abril de 2009

Flash Mob

Foto Mário Águas


Semana passada, rolou em São Paulo o No Pants, uma ação de Flash Mob que tinha como proposta tirar as calças em nome do conforto e da liberdade de expressão. (hã?)
Vamos por partes. A gente explica o que é Flash Mob, depois a gente não entra em julgamentos do tipo “Por que não se manifestam a favor de uma causa decente?” e por último, a gente vê o que isso tudo tem a ver com consumo.
Bom, Flash Mob são aglomerações instantâneas em lugares públicos, com o objetivo de realizar uma ação inusitada.
Os movimentos são combinados e divulgados quase que exclusivamente no meio virtual e a idéia é que as pessoas se dispersem tão rapidamente quanto se reuniram.
O Improv Everywhere é o grupo mais famoso no meio dos flash mobs.
::
Essa é a parte que a gente vai pular.
::
Beleza, e onde entra o consumo nisso tudo?
Algumas marcas já perceberam o Flash Mob como ferramenta de comunicação. Ou seja, neste caso, as pessoas agem em favor de uma marca, participando de sua construção e mais, gerando mídia espontânea. E concorda que para isso um vínculo afetivo é essencial? Afinal, só a emoção pode explicar o que motiva essas pessoas a se reunirem para modificar o meio urbano, seja em movimentos como o NoPants ou num Flash Mob promovido pela Coca-Cola. E emoção e experiência caminham juntas aqui.
É bem verdade que tendo em vista as circunstâncias, o nosso consumo hoje está bastante pautado em informação e preço,
mas as marcas do coração serão sempre válvula de escape.
E por elas, a gente se mobiliza.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir